Educacional
Nossa História

O Colégio Professor Servelino Ribeiro recebeu este nome em homenagem a um grande homem, natural de Montes Claros/MG, que dedicou grande parte de sua vida à educação de Bocaiúva. Em 12 de março de 1957, o Estabelecimento começou a funcionar com a denominação de “Ginásio Senhor do Bom Fim”…
Clique para continuar lendo

Em 12 de março de 1957, o Estabelecimento começou a funcionar com a denominação de “Ginásio Senhor do Bom Fim”, autorizado pela Diretoria do Ensino Secundário do Ministério da Educação e Cultura, tendo como mantenedora a Fundação Graciema Alves.

Em 02 de janeiro de 1971, ao ser instituído o Curso Comercial, o Estabelecimento passou a chamar-se “Colégio Comercial Senhor do Bom Fim”. Em 21 de maio de 1971, a Inspetoria Regional do Ensino Comercial do Ministério da Educação e Cultura aprovou a mudança do nome que passou a se chamar “Colégio Comercial Professor Servelino Ribeiro”.

Em face da Lei Federal nº 5692 de 11 de agosto de 1971 passou a integrar o sistema Estadual de Ensino, tendo sido reconhecido pela resolução nº 597 de 16 de abril de 1974, publicada no Jornal “Minas Gerais” de 18 de abril de 1974.
De acordo com a Lei 5692/71, pela portaria 067/81, publicada no Jornal “Minas Gerais” do dia 18 de fevereiro de 1981, fica reconhecido no Sistema Estadual de Ensino o 1º Grau (5ª a 8ª Séries) e o 2º Grau com habilitação de Técnico em Contabilidade, sendo aprovada também a mudança de nome e o Estabelecimento passou a chamar-se “Colégio Professor Servelino Ribeiro”.
Pela portaria nº752/91, resolução nº 342 de 12 de setembro de 1986 foi reconhecido o Ensino Médio comum geral.

Em 2003, foi autorizado para funcionamento a “Sociedade Educativa de Bocaiúva”, com as séries iniciais do Ensino Fundamental, cuja mantenedora é a “Sociedade Educacional de Bocaiúva”, Parecer nº 941/2003, aprovado em 16 de dezembro de 2003, processo nº 32.327. Pela Portaria nº 376 de 28/03/09, o Colégio Prof. Servelino Ribeiro passa a ter como mantenedora, a Sociedade Educacional de Bocaiúva – SEBOC e não mais a Fundação Graciema Alves.
Os dois Estabelecimentos de Ensino passaram a funcionar no mesmo prédio.
Passando os dois Estabelecimentos de Ensino a ter a mesma mantenedora e a funcionar no mesmo prédio, a Sociedade Educacional de Bocaiúva – SEBOC (entidade mantenedora) decidiu pela extinção da Sociedade Educativa de Bocaiúva (1º ao 5º ano), criando este nível de Ensino no Colégio Professor Servelino Ribeiro, para que possa funcionar como um só Colégio de 1º ao 9º Ano do Ensino Fundamental e o Ensino Médio Regular, a partir de 2010.
Em 2011, o Colégio iniciou a modalidade de Educação Infantil (0 a 5 anos) atendendo a demanda da comunidade.

O referido Colégio atende a uma clientela composta, em sua maioria, de alunos de nível econômico médio, oriundos da área central da cidade e de outras cidades da região.
Conta com uma equipe de profissionais competentes e atualizados, habilitados a nível superior e Pós-graduados em sua grande maioria.

Corpo Docente

Contamos com uma equipe de profissionais competentes e atualizados, habilitados a nível superior e Pós-graduados em sua grande maioria. Clique para visualizar.

Ensino Fundamental

Amália Regina de Oliveira
Ciências


Ana Lúcia Cesário
História


Bruno Amorim Silva
Geografia


Marcelo Brant Carneiro Nunes
Ciências

Amanda C. Oliveira Nascimento
Redação


Ivânia Maria Aparecida Ribeiro Alves
Geografia


Joyce Caroline Vieira Durães
Português


Jucilene de Lourdes Vieira
Português

Luisa Cristina e S. P. B. Ferreira
História


Marielena Milagres Librelon de Souza
Inglês e Literatura


Polinne Rachel Brandão
Matemática


Rômulo Pinheiro de Carvalho
Geografia

Amanda C. Oliveira Nascimento
Redação


Ivânia Maria Aparecida Ribeiro Alves
Geografia


Joyce Caroline Vieira Durães
Português


Jucilene de Lourdes Vieira
Português

Ensino Infantil

Janiny Jorge D. Oliveira
Professora 3º ano


Maria de Fatima Assis (Fatinha)
Professa 2º ano


Maria Elza Siqueira M. Alves
Professora 5º ano


Silvânia Assunção dos Santos
Professora 4º ano

Ensino Médio

André Dias
Língua Portuguesa


Andressa Biondi Soares
1º ano – Geografia


Marcelo Brant Carneiro Nunes
Biologia


Rômulo Carvalho
Geografia 2º e 3º ano

Proposta Pedagógica

Visamos em nossa proposta pedagógica a formação integral do Ser: Ser ético, Ser crítico, Ser criativo, Ser inteiro.
Uma proposta pedagógica que tem finalidades educativas abrangentes e, tão profundas quanto necessárias à formação de cidadãos e cidadãs de hoje e do futuro:
Conheça nossa proposta
  • O exercício da cidadania para a transformação crítica, criativa e ética das realidades sociais.
  • O desenvolvimento de uma atitude curiosa, reflexiva e crítica frente ao conhecimento e à interpretação da realidade.
  • A competência para atuar no mundo do trabalho dentro de princípios de respeito por si mesmos, pelos outros e pelos recursos da comunidade.
    A motivação e a competência para dar prosseguimento à sua própria educação, de forma sistemática e assistemática.
  • A capacidade de utilizar, crítica e criativamente, as diversas formas de linguagem do mundo contemporâneo.
  • A compreensão dos processos naturais e o respeito ao ambiente como valor vital, afetivo e estético.
  • O desenvolvimento de uma atitude de valorização, cuidado e respeito individual e coletivo em relação à saúde e sexualidade.
  • A autonomia, a cooperação e sentido de co-responsabilidade nos processos individuais e coletivos.

 

É o que queremos, e é para isso que desenvolvemos toda a nossa prática pedagógica. E, é para isso, que tornamos nossas salas de aula em espaços de aprendizagem do humano. É a aprendizagem levada às conseqüências últimas.
Daí envolvermos nossas crianças e jovens em campanhas e trabalhos solidários dentro da Ética e Empreendedorismo.
Sonho coletivo juntando-se a sonho coletivo: Rede POSITVO. Sonho compartilhado.
Parceria que nos garante: formação continuada de todos os profissionais, material didático de qualidade e uma assistência permanente. Não só: avaliar a escola, verificar se o seu desempenho condiz com os padrões da própria Rede POSITIVO e compará-lo com os modelos e experiências já existentes.
Tudo isso faz a nossa felicidade e a felicidade do nosso patrimônio maior: uma comunidade que crê na escola e a apóia numa relação de confiança mútua, numa relação de cooperação para melhor educar nossas crianças e jovens. Ou melhor: levá-los de um lugar a outro.